24 de novembro de 2006

Do abismo à liberdade



Muitas vezes a vida parece perder toda a sua pujança. A alegria de outrora não passa de uma sombra que nos acompanha no quotidiano. Tudo parece passar bem perto da nossa mão, mas deixamos sempre fugir. Faltam reflexos, falta rapidez, falta arriscar, falta esperança...
Que posso fazer quando um abismo interminável de questões me deixa completamente desarmado perante a minha própria existência? Que fazer nas alturas de dor profunda? O caminho é a liberdade! Só ela nos pode dar respostas, nos pode devolver a serenidade desejada, nos deixará percorrer a estrada da alegria.
Essa liberdade podemos encontrá-la em Jesus, que foi homem como nós e também ele pode sentir na sua pele as mesmas dificuldades, os mesmos questionamentos que se abatem sobre nós. Ele soube encontrar a resposta. Porque é que em determinadas alturas parece, essa resposta, estar tão longe de nós?
Confesso que me sinto frágil demais para responder, mas posso encontrar algo de mais fundo nessa experiência: não desistir de caminhar.

Quero muito lembrar aqui hoje as pessoas que, neste preciso momento sofrem os terrores de uma vida solitária, de um silêncio mal gerido, de uma dificuldade sem esperança. A vida tem muito mais alegria, tem muito mais sentido que o que os nossos olhos são capazes de alcançar. Só é preciso que o queiramos ver...

2 comentários:

Discípulos disse...

Parabéns Filósofos...

Visitem o Blog Só Deus Basta

A Paz

Anónimo disse...

"Só é preciso que o queiramos ver..."
:)