2 de fevereiro de 2007

Direitos Humanos

Cada um de nós pode dizer hoje “Eu já tive 5 anos”. Ou “Eu já fui um recém-nascido”.

Apesar de ao longo dos anos irmos mudando (física e psiquicamente), cada um de nós continua a considerar-se ser a mesma pessoa e a usar o mesmo pronome pessoal: "Eu".

A nossa identidade como pessoa estende-se então ao longo do tempo...

De facto, cada um de nós já foi uma criança; cada um de nós já foi um recém-nascido.

E cada um de nós também já foi um embrião.


Cada um de nós é então uma história, uma dinâmica que já começou e que se prolonga no tempo: que começou no momento da concepção e que se tem prolongado, sem interrupção, até ao dia de hoje (desenvolvendo continuamente potencialidades que desde o início trazemos connosco).

Se, pelo contrário, formos dizer que a vida humana (e sua correspondente dignidade) não começa no momento concepção, quando diremos então que começa?... E porquê?...

Todos de facto (incluindo os próprios defensores do Sim) se referem a um "número de semanas" - que são contadas a partir do momento da concepção. É que é esse o único verdadeiro início de qualquer vida humana.


O próximo referendo não é pois uma questão para ser tomada levianamente... Em causa está uma das traves fundamentais dos direitos humanos: o direito que cada ser humano tem que a vida não lhe seja tirada por um outro.

As leis de uma sociedade têm o dever de proteger sobretudo os mais fracos. E um aborto consiste em provocar intencionalmente o fim de uma vida humana (pelo que não pode deixar de se considerar um acto violento).


Sem dúvida que haverá casos e casos, com atenuantes que poderão limitar ou até mesmo anular uma responsabilidade subjectiva de uma mulher. Mas talvez o mesmo não possa ser dito de todos os casos, indiscriminadamente e à partida (como pretendido por uma liberalização total do aborto). De recordar também, de qualquer modo, que há pessoas que ganham a sua vida dedicando-se regularmente a esse tipo de actividade.

Certamente que o objectivo principal de uma lei nunca pode ser o de "punir" ou "penalizar" quem quer que seja. O objectivo de qualquer lei (que prevê uma pena) é sim o de estimular pedagogicamente a prática do bem e desincentivar a prática do mal. E é importante recordar aqui que o aborto é um mal não só para o filho (pondo um fim à sua vida), mas também para a própria mãe. A nível físico e a nível psíquico; a curto e a longo prazo.


A solução de um drama (uma gravidez indesejada) não pode nunca passar pela criação de um segundo drama (um aborto). A verdade é que um novo ser humano existe, foi concebido. Se de facto surgem gravidezes indesejadas, deveríamos tentar compreender porque é que estas surgem, concentrando os nossos esforços na resolução do problema nas suas causas.


Luís Ferreira do Amaral, sj

3 comentários:

Discípulos disse...

Recordamos os últimos momentos da nossa Querida e Santa Irmã Lúcia antes de "Nascer" para a Plenitude do Amor de Deus, a 13 de Fevereiro de 2005 pelas 17:25h.

"Sim, naquele momento, o seu olhar que se apagava para esta vida, abria-se à Luz Eterna de Deus! Num dado momento, inesperadamente, aqueles olhos que tantas vezes contemplaram o Invisível, abriram-se! Olhou todas as Irmãs. Depois voltou- os para a direita e fixou os meus. Não consigo descrever a profundidade desse olhar! Foi impressionante. Coloquei o crucifixo nessa direcção e em seguida voltou a fechá-los. Foi a despedida." (Irmã Celina, Madre Superiora)

Para além de recordarmos o dia do seu nascimento para a Eternidade, convidamos-te a partilhar, em intimidade, no silêncio da alma a Santidade.

MCA disse...

Caro Luís, não sei se ainda irás ler este comentário, já que está num post bem antigo. Andava à procura de uma mensagem tua mas escreves pouco aqui.
Eu também fiz campanha pelo Não, à minha maneira, no meu blogue (ao todo 50 posts entre 18 de Dezembro de 2006 e 9 de Fevereiro de 2007).
Gostaria muito de receber a tua visita.
Gosto muito de ir acompanhando o teu percurso. Um grande beijinho com muito carinho desta velha amiga (que não uma amiga velha, claro!), Clara

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,