18 de abril de 2007

Corporeidades...





As minhas últimas semanas foram bastante intensas. Aliado à intensidade da Semana Santa, fiz dois cursos que me ajudaram a perceber mais um pouco do ser humano na sua totalidade. Fiz um curso de dança contemplativa e outro de Bibliodrama/Psicodrama. Ambos de componente prática bastante forte. Depois de séculos em que o ocidente apelou a um racionalismo extremo, em que toda a dimensão corporal foi esquecida, finalmente está-se a despertar para um relação com Deus de forma ainda mais próxima.

Rezar com o Corpo, através da dança ou pela encenação de uma passagem bíblica, permite-nos um outro tipo de encontro com Deus, indo mesmo à profundidade das nossas emoções. O corpo transmite de forma bastante vincada o que nos vai cá dentro. Jesus, Deus Encarnado, viveu toda a dimensão humana através do Corpo. Comoveu-se, riu, comeu e bebeu, abraçou e, como Judeu, também deve ter dançado ao som da cítara e da lira nas festividades religiosas e sociais.

A mim tem-me ajudado muito a oração dançada. Os movimentos, os passos, a música, o sentido das pequenas coreografias, fazem com me consiga envolver no encontro e que todos os meus sentidos sejam direccionados para Deus. A oração não é papaguear fórmulas, é dar, com o que temos e somos, todo o nosso tempo a Deus. E porque não a dançar? Fica o convite…

P.S. - Escrevi o "Investigações...", onde partilho o que penso sobre esta eventual descoberta do túmulo de Jesus

3 comentários:

Tiago Madeira disse...

E já não falamos à algum tempo...
Abraço

João Delicado, sj disse...

O corpo, a dança, o movimento do corpo também para mim tem sido talvez a descoberta mais bonita que tenho feito nos últimos tempos.
A prática da aeróbica, que é quase apenas uma brincadeira, deixou de o ser na medida em que me fez quebrar barreiras interiores e me libertou de preconceitos: ensinou-me a divertir-me e a comunicar com o meu corpo.
Agora ainda não o faço numa ligação explícita a Deus, em oração, mas um dia hei-de lá chegar, se Deus quiser.
Entretanto vou aprendendo: como quando fomos ver o “Malgré Nous, Nous Étions Là” do Paulo Ribeiro e da Leonor Keil, a Guimarães. Que coisa mais bonita!
Quem gostar de dança e puder ver, aconselho vivamente: http://www.pauloribeiro.com/
http://www.rtp.pt/index.php?article=260169&visual=6
...e tivemos nós o privilégio de ver a estreia do espectáculo!

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,