12 de julho de 2007

A oração da Filha Minha


Nos primeiros Exercícios que ajudei a orientar, com o Luís, em Dezembro passado, ouvi pela primeira vez uma oração que me tocou cá no fundo. Ainda me lembro do momento: estávamos na missa, na calma de um fim de dia, na tranquilidade do momento de partilha. Foi então que uma amiga minha puxou do seu caderninho, abriu-o, e começou a ler, com a sua voz tímida e suave, esta oração de Deus-Pai dirigida a ela:

Filha Minha, que estás na terra, preocupada, tentada, solitária.
Eu conheço perfeitamente o teu nome

e pronuncio-o como que santificando-o, porque te amo.


Não, não estás só, mas habitada por Mim,

e juntos construímos este Reino
de que irás ser herdeira.
Alegra-me que faças a Minha vontade,

porque a Minha vontade é que tu sejas feliz,

já que a glória de Deus é que cada pessoa viva.


Conta sempre coMigo e terás o pão para hoje, não te preocupes!
Só te peço que o saibas repartir com o teu irmão.

Sabe que perdoo todas as tuas ofensas,
antes mesmo de te arrependeres;
por isso te peço que faças o mesmo
àqueles que te ofendem a ti.
Para que nunca caias em tentação,
segura firme a Minha mão
e Eu livrar-te-ei do mal,
Minha querida filha.

Desde então nunca mais a esqueci. E desde então tenho andado atrás dela . Hoje, finalmente, recebi uma cópia da oração oferecida pela minha amiga. Não podia deixar de a partilhar aqui.
(a fonte é desconhecida)