17 de outubro de 2007

O Negociante de Pérolas

O cristão é… “semelhante a um negociante que busca boas pérolas. Tendo encontrado uma pérola de grande valor, vende tudo quanto possui e compra a pérola” (Mt 13, 45-46). Hoje durante a oração pus-me a imaginar como haveria de responder a alguém que me perguntasse sobre o que significa ser cristão. Lembrei-me, quase imediatamente, da pequena história contado por Jesus sobre um negociante de pérolas que troca tudo o que tem pela pérola mais valiosa que encontrou. Parece-me que todo o ser-humano é um negociante de pérolas. Todos procuramos tornar algum sonho real, todos tentamos, de troca em troca, conquistar maior felicidade. E o cristão também. Com a diferença de que a pérola pela qual deseja trocar tudo é realmente valiosa. A sua ambição é de tal modo desproporcionada que pode chegar a parecer que despreza o mundo, a vida e os seus encantos. Realmente o cristão não sobrevive, vive. O seu horizonte não pertence ao tempo, porque está apaixonado pela eternidade. A sua casa não pode ser mais pequena que o mundo, porque deseja que debaixo do seu tecto caiba toda a humanidade. Não esgota a sua imaginação e as suas forças num projecto pessoal, porque não pode ser feliz sozinho. Procurar uma pérola de tão grande valor pode parecer insensato. Como sabemos, afinal, que existe tal pérola? Não sabemos, de facto, mas acreditamos que um Homem, chamado Jesus de Nazaré, ao morrer e ressuscitar, a encontrou.