19 de fevereiro de 2008

Estes cromos que nos perseguem I : A Mitra


A mitra é um utensílio utilizado por bispos, arcebispos, abades e até pelo próprio Papa, que simboliza uma defesa da inteligência contra os inimigos da Verdade. Pode parecer um objecto estranho e sem funcionalidade mas às vezes pode ser muito divertido.
Contam por aí, no círculo jesuítico, que um célebre padre desta ordem religiosa, recebendo o bispo da sua diocese na sua paróquia, teve um episódio peculiar com este abstracto instrumento. Antes de mais refira-se o carácter prático e 'despachado' do padre em questão - homem de mangas arregaçadas para o trabalho, pouco preso a pormenores distintivos, daquelas pessoas a quem o pensamento parece como que suceder-se ao acto: tudo é tão espontâneo que parece natural.
Assim, nessa célebre missa, não havia, como é comum, um mestre de cerimónias que com a sua atenção tudo providenciasse às necessidades do rito episcopal. Repare-se na foto: a Mitra tem duas fitinhas que costumam aconchegar as delicadas costas do prelado. Significa então, para o mais atinado observador, que a parte frontal da Mitra é aquela em que não há fitas. Fitas para trás! Outravez: "Fitas para trás!"
Acontece que o nosso mui prático mas pouco atento padre, solicitado em estado de emergência pelo seu bispo (numa daquelas alturas do cerimonial em que se exige a presença mitral na distinta cabeça). "Mitra! Mitra!" - invocou solenemente e entre sussurrantes palavras o Bispo. Num ímpeto solicitante o activo padre jesuíta veja-se: foi ao banco onde estava o objecto, mui rapidamente; deslizando pelo encarnado tapetal infringiu um gesto solene e instantâneo, daqueles que não são oportunos para muitos discursos; e numa ausência de delicadezas colocou sobre a episcopal 'catulinha' a tão esperada Mitra...
E como a vida está tão cheia de imprevistos, daqueles para os quais muitas vezes não conseguimos reagir. São actos do instante eterno, sem mácula, puros porque espontâneos, ausentes de culpa, exaltantes... Foi o que aconteceu ao nosso padre. A perspectiva poderia causar sorrisos, mas a solenidade era a barreira inexorável de tal atitude.
De repente as elegantes e decoradas fitinhas, que costumadamente enfeitam o dorso bispal, passaram a figurar salientadamente sobre o nariz, os olhos, a boca, a testa e os óculos do edificante pastor. Que cenário tremendo e inesperado! Ó vida crua e sonolenta, que surpresas nos reservas! Ó inteligência suprema que tanto nos dás a perceber! Como poderia a Mitra não ter distinção entre a fronte e traseira? Agora percebo sim, porque tantas distinções se estabelecem.

Depois de corrigido o erro, a celebração continuou sem nenhum outro imprevisto de maior....