16 de março de 2008

Domingo de Ramos


Quem dizem os Homens que Eu sou?

"Para a Igreja, em cada ano que celebra a Páscoa, é importante confrontar-se com esta questão: quem é Jesus Cristo? É que a Páscoa encerra a nossa verdade mais profunda, de quem somos, o que é a nossa vida, de que é que precisamos para ser libertos, qual é o sentido radical da nossa existência. Jesus Cristo é ou não decisivo para a resolução definitiva da nossa vida, da vida dos homens de todos os tempos? Tal como Jesus, com a Sua entrada em Jerusalém, quis provocar a cidade a tomar uma posição a Seu respeito, e este é o enquadramento do drama da Paixão, para tudo recomeçar na surpresa da ressurreição, assim a Igreja, com esta Liturgia do Domingo da Paixão, nos interpela a tomar uma posição clara e actual, neste momento da nossa vida, sobre a questão: quem é para mim Jesus Cristo? Essa resposta acompanhará e influenciará o modo como vamos percorrer com o Senhor, em Igreja, a memória da Paixão e da Ressurreição."


Da Homilia de D. José Policarpo no Domingo de Ramos

Fotografia de Fernando Ribeiro - Procissão dos Passos, Braga 2008