28 de março de 2008

Porque creio na ressurreição?


«Porque creio na ressurreição? Resumo agora.
Em primeiro lugar, a sua explicação dos factos ocorridos depois da morte de Jesus não é irracional.
Em segundo lugar, porque essa aceitação implica uma oferta de plenitude que eu não encontro noutro lugar e que corresponde à demanda de plenitude que nos constitui como humanos (plenitude de sentido, plenitude de fundamentação, plenitude de justiça, plenitude de amor, de felicidade e de vida). E abre-nos mais possibilidades humanas do que a mera aceitação de fragmentos dispersos (parcialidades de sentido ou de vida ou de gozo) que marcam a nossa existência terrestre, mas que, pelo seu carácter dinâmico, parecem reclamar gritantemente uma plenitude.
E em terceiro lugar porque o caminho para essa plenitude é demasiado contrário aos imediatismos do nosso ser humano para poder ser uma simples projecção de desejos ou um wishful thinking (pensamento do que se deseja): é um caminho que passa precisamente pela renúncia a essa plenitude que anelamos e pela aceitação da finitude, a aceitação da morte e às vezes até a entrega da vida.
Por tudo isso (…) eu creio na ressurreição de Jesus. Pela confluência dessas razões e não por uma só delas. E por causa do que essa ressurreição significa creio também que nele se manifestou Deus (“se deixou sentir”), com essa discrição sem sufocos que o caracteriza e que não invade.
Mas sublinho que “creio”. Embora a considere a resposta mais coerente com os factos, não a considero um facto historicamente demonstrável, mas só testemunhável. Joguei a vida na aceitação dessa interpretação de Jesus e no “plus” de alma que traz à nossa vida neste planeta. Depois aconteceu-me como a muitos outros crentes: vão-se encaixando peças de modo que actua como retroconfirmação. Mas isso, claro, já não é transmissível em fórmulas estereotipadas como as fórmulas lógico-matemáticas. Nem é nem deve sê-lo. É preciso dizer: “Vem e verás” (Jo 1, 46). Aconteceu a muitos pode acontecer-te também a ti».

J. I. González Faus, Deus e a Fé. Razões do crente e do não crente. Cruz Quebrada: Casa das Letra, 2005, pp. 168-169.
Imagem: Ressurreição, Marc Chagall

3 comentários:

Anónimo disse...

Creio que Jesus está vivo.Acredito que ressuscitar com Cristo é não ficar paralisado diante da violência dos poderosos e ser capaz de dar o testemunho de Jesus na nossa vida. Acreditar na ressureiçao é remar contra a corrente...

José Aparecido disse...

Jesus está vivo. Não tenho dúvidas. Não tenho dúvidas também que eu ressucitei com Ele quando tomei a decisão de segui-lo de perto. Você consegue compreender isto? o "X" da questão não é se Jesus ressucitou ou não. Isto é fato. E sim, se eu ressucitei com Ele ou continuo morto. O próprio Jesus disse uma vez: "Sou Eu quem levanta os mortos e dá a eles uma nova vida. Todo aquele que crê em Mim, mesmo que morra viverá novamente. Porque tem a Vida Eterna por crer em mim, e nunca morrerá. você crê nisto...?"
Está pergunta ele faz para você.

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,酒店,