16 de maio de 2009

Santo André Bobola


André Bobola nasceu em 1591, no Condado de Sandomierz, na Polónia, numa família nobre. Em 1611 entrou na Companhia de Jesus e após concluída a sua formação, exerceu o seu ministério sacerdotal como pregador, em Vilna (actual Bielorússia), onde trabalhou incansavelmente mesmo sob ameaças dos cossacos e sob a aspereza do clima. Procurava ensinar o cristianismo e fazer-se próximo especialmente dos mais pobres e dos que mais sofriam. Foi impressionante o seu trabalho quando a peste por duas vezes atacou a Polónia. Desde 1636 que as ameaças contra a Igreja se iam intensificando e em 1657, em Janov, acabou por ser morto de uma forma brutal pelos cossacos.

Não é fácil escrever sobre este santo que parece não ter tido uma vida completamente fora do comum com excepção do seu cruel martírio. Mas não me parece que seja só o martírio que faz um santo. O martírio foi apenas o final de uma vida coerente de quem sabe para onde quer ir, de quem tem um horizonte que o faz ser quem realmente é.
Também acho que a vida não tem que ser algo fora do comum ou algo extraordinário, ou por outra, sim, a simplicidade é extraordinária. Às vezes é preciso saber olhar... E mais importante do que esperar que a minha vida seja brilhante e colorida, é saber que, independentemente da cor ou do "cinzentismo", da novidade ou da rotina, do espectacular ou do normal, sigo para onde quero realmente ir.
E, por isso, importa falar e celebrar a vida de um homem que fez das coisas de todos os dias, das coisas simples e normais, uma resposta de fidelidade e de gratidão.