3 de novembro de 2009

3 de Novembro, Beato Rupert Mayer, S.J.

Apresentamos aqui uns dados biográficos sobre este grande jesuíta do século vinte.


Nasce em Estugarda em 1876, filho de boa família.
Deseja entrar
na Companhia de Jesus logo no Ensino Secundário, apesar de seu pai não o permitir. Estuda Filosofia e Teologia nas Universidades de Friburgo, Munique e Tubinga. E, em 1899,
é ordenado sacerdote, sendo destinado a uma paróquia.
Rupert volta, então, a pedir a admissão para ingressar na Companhia, mas esta é-lhe recusada. Volta a tentá-lo no ano seguinte, obtendo a licença tão desejada. Aos 24 anos, entra no noviciado dos jesuítas, na Áustria… pois a Ordem estava proibida na Alemanha. Depois dos dois anos de noviciado, amplia os seus estudos de Teologia na Holanda,
e mais tarde percorre a Alemanha, a Suiça e a mesma Holanda como missionário popular.
Em 1914, oferece-se ao exército alemão como capelão dos soldados enviados à frente. Numa das contendas, tenta evitar que uma granada estale sobre um soldado, e consegue-o…perdendo ele mesmo a perna esquerda. Levará uma prótese até a morte. É condecorado com a Cruz de Ferro pelos seus serviços à nação. Isto facilitou a volta da Companhia, como instituição, ao seu país.
Quando terminou a Primeira Grande Guerra, dedicou-se por completo a várias actividades na igreja dos jesuítas em Munique: retiros, Exercícios Espirituais, Congregações Marianas de homens e de mulheres, atenção religiosa e social às multidões de imigrantes rurais que se aglomeravam na periferia da cidade, horas e horas no confessionário…
Mais tarde, na época em que o Nacional-Socialismo começa a surgir, Rupert participa nos meetings nazis, e discute a sua ideologia em público. Assim, acabar por ter recorrentes problemas com os serviços de segurança do partido nazi, sendo, em diversas situações, preso. Chegam a fechá-lo no Campo de Concentração de Sachsenhausen em 1937, por temerem a sua morte naquele local, enviam-no para o mosteiro de Ettal.
Em 1945, os Aliados libertam-no. No mesmo ano, mais concretamente no dia 1 de Novembro, dia de todos os santos, quando celebrava a missa, Rupert torna-se vítima de um enfarte. Tinha, então, 69 anos.
Foi beatificado por João Paulo II em 1987.