20 de novembro de 2009

Dia da Filosofia


A filosofia é excepcional, realmente única. Podemos alegar que é a mais atractiva de todas as disciplinas (puxando a brasa à minha sardinha) porque combina a atracção das ciências naturais, com a melhor atracção das artes.

Por um lado a filosofia parece-se com a ciência, pois o filósofo como o cientista, está à procura da verdade, pois que em ambas existem descobertas para serem feitas.
O filósofo não está só, ele sente o entusiasmo de ser herdeiro e membro de uma contínua tradição intrépida, em busca da verdade, da mesma maneira os cientistas de hoje são herdeiros do passado. Existem coisas que os actuais filósofos compreendem que nem os maiores filósofos da antiguidade conseguiram perceber.
Os cientistas não se sentem limitados pelo passado, mas sempre impelidos a olhar para a frente, para o futuro, a descobrirem algo de novo. É legitimo que cada filósofo nutra a esperança de contribuir nem que seja, com uma só pedra para a torre do conhecimento, e qualquer um de nós está apto a realizar na sua vida uma contribuição para o conhecimento.
E assim a filosofia partilha de algumas semelhanças e atracções com as ciências naturais, o prazer de procurar a verdade e o gosto de fazer novas descobertas.

Por outro lado também, a filosofia tem alguma da atracção que é própria das artes e das disciplinas humanísticas. Ao contrário das ciências, os clássicos da filosofia não definham, nem se tornam obsoletos, não se tornam memórias de um passado que já não se verifica. Se hoje, procurássemos nas Universidades aprender por exemplo, química aplicada ou física aplicada, não iríamos ler Empédocles ou Arquimedes, a ciência é selectiva depondo os seus clássicos. Mas isto já não acontece com a literatura. A literatura quando lê Homero ou Camões, não lê com o intuito de aprender curiosidades sobre as mentes passadas (como por vezes se faz em história da ciência). Na valorização dos clássicos a filosofia partilha da atracção das Artes. Nós lemos Platão e Aristóteles, não com um espírito de curiosidade histórica, mas porque queremos partilhar das suas ideias filosóficas.

A filosofia é a mais atractiva, porque em primeiro lugar combina o prazer da procura da verdade, e tal como na ciência há descobertas para serem feitas. E em segundo lugar combina também uma semelhança com as artes, uma disciplina humana em que as grandes obras, os grandes trabalhos não se tornam obsoletos com os tempos, mas fazem parte do edifício do conhecimento.