22 de dezembro de 2009

Encarnação



Mas nós pregamos a Cristo crucificado,
que é escândalo para os judeus
e loucura para os gregos.

(1 Coríntios 1:23)


Deus feito Homem não faz sentido.
Quando anunciamos tal barbaridade, a ontologia grega fica baralhada e a teologia judaica fica indignada. Os gregos imaginam um deus perfeito e omnipotente, nunca frágil e acessível. Os judeus rezam ao totalmente Outro, nunca passível de tal proximidade.

Mas, apesar das muitas tentativas do nosso entendimento compreender Deus, Deus veio até nós e Revelou-Se próximo e frágil. Desmentiu os nossos esforços de O abarcar totalmente e, Revelando-Se, abriu-nos a possibilidade de uma relação mais verdadeira com Ele e entre nós.


Este natal, queria deixar neste blog uma pequena nota de estranheza, uma nota de escândalo e de loucura, porque se, por formação cultural ou por hábito, achamos normal que digam que Deus se fez homem estamos distraídos…


Tu andas nesta sala como um homem
o que para um deus é muito pouco
ainda que por louco alguns o tomem

Ruy Belo, in SENHOR DA PALAVRA