2 de maio de 2010


"E os confiaram ao Senhor, em quem tinham acreditado"

Paulo e Bernabé (um dos seus discípulos e colaboradores mais próximos, de quem sabemos pouco) andam a viajar pela Ásia Menor toda visitando as primeiras comunida-des cristãs, que navegam entre a força dos começos e as dificuldades de toda grande obra que se inicia, para alem das perseguições das autoridades políticas e religiosas que os têm grandemente controlados.
Para isso, Paulo e Bernabé atravessam precipícios, mares, povoações de romanos, gregos e judeus que os põem em situações de autêntico perigo de morte. Os bandidos abundam nos caminhos…e ninguém sabe se a climatologia acompanhará…
Mas eles não se importam, e até encorajam aos cristãos das distintas cidades lhes avisando de que “é preciso passar por muitas tribulações para entrar no Reino de Deus”. Bem o sabiam eles!!!
No texto que hoje a liturgia nos oferece temos expressões do género como a frase do título deste comentário. E também esta outra: “puseram-se a referir tudo o que Deus tinha feito com eles, e como havia aberto a porta da fé aos gentios”. É crucial reparar-mos em que não dizem puseram-se a referir tudo o que tinham feito e como haviam aberto a porta da fé aos gentios…embora são eles os que se jogam a vida e se cansam nas viagens. Nem também não pedem aos eleitos que confiem neles, em quem tinham acreditado…não, sempre fazem referência a Deus como autor e protagonista das coisas que vão acontecendo neste crescimento da comunidade dos seguidores de Cristo.

Um outro homem, João, foi discípulo de Jesus e visitou a Samaria junto com Pedro a anunciar que o seu mestre era “o Senhor vivo”, com tudo o que isso significa. Mas tra-go-o à palestra porque dele se conta que quando criava as suas comunidades de discípu-los, nos seus últimos anos de vida, cansado e gasto após tantas experiências e trabalhos, e alguém lhe perguntava o que era o mais importante que tinha aprendido com Jesus, ele apenas podia pronunciar, entre lágrimas de emoção (imaginemos a cena, um homem adulto e cheio de experiência, lembrando-se do seu amigo e mestre, do seu Senhor), “amai-vos como eu vos amei” e se escusava retirando-se da conversa. Quem me contava esta história, ao tempo duma sobremesa num jantar em casa duma família, tinha os olhos brilhantes e um sorriso tímido de repente, como de quem percebe que quase tem que se escusar também. Após quarenta anos numa cidade de Espanha, tinha regressado dum ano intenso no Brasil de formação e serviço a comunidades rurais, e se preparava a partir para um novo destino numa outra cidade espanhola…era um jesuíta amigo da minha família e o jantar estava a acontecer na casa dos meus pais.

O que são cristãos? Homens e mulheres aos quais a procura e a descoberta (nunca sabem muito bem o que é antes) do seu “Senhor vivo” lhes muda os critérios na vida…e lhes faz passar mares, suportar risos, ultrapassar situações de miséria e de rejeição, rela-tivizar o sofrimento e o trabalho que essa nova vida lhes traz…porque têm conhecido o amor das suas vidas, e têm acreditado nele. E isto lhes basta. Homens apaixonados, enamorados, de Jesus.

E tu, o conheces? Sim, estou a referir-me a ele… Já conheces Jesus?

Leituras: Actos 14, 20b-26.
Evangelho de João 13, 33-35

1 comentário:

raisuna adimar disse...

acho que se enquadra no espirito deste seu blog
trata-se de uma experiência não comercial
estimo menos de 5% de possibilidades de resposta positiva
trata-se da divulgação através de posts em blogs individuais de um tema
esse tema prender-se-ia com os direitos de autor relativos a artigos ou fotografias dos deserdados do Mundo escolhemos o seguinte slogan:

domingo, 2 de Maio de 2010
A Copyright over my soul

A Copyright over my soul
este poderia ser alterado pelo individuo que postasse
só manteria ou não o tema
com um qualquer sub-tema literário

a perspectiva seria do autor o slogan em português
direitos de autor sobre a minha alma
não flui muito bem





escolhi este blog porque é um dos seus acessórios
tem ligações várias e um número relativamente pequeno
de visitantes
não se pretende que envie ao maior nº de pessoas se o quiser fazer é consigo
pretende-se ou um post ou o envio a uma ou duas pessoas que pense estarem interessadas
não sei se tem tempo livre....para
clarior et tenebris
bona fides.