27 de setembro de 2010

27 de Setembro de 1540 - aprovação da Companhia de Jesus

A 27 de Setembro de 1540, no Palácio de São Marcos, em Roma, o Papa Paulo III, através da Bula "Regimini Militantis Ecclesiae", aprova a constituição da Companhia de Jesus como uma Ordem Religiosa.

A partir daí, o Papa passa a contar com um grupo de homens inteiramente disponíveis para servir Cristo, na Igreja, em tudo aquilo que for o mais necessário.

Este oferecimento ganha maior importância quando se tem em consideração o contexto de agitação em que a Igreja vivia. Lembre-se, por exemplo, que cerca de 20 anos antes, Martinho Lutero tinha afixado as 95 teses de Wittenberg sobre o poder e eficácia das Indulgências. Era também o século apoteótico das grandes expansões marítimas, com os descobrimentos de novos territórios por parte do Império Português e Espanhol.

Deste contexto, surgem os dois principais “pulmões” da Companhia: promoção da fé e propagação do Cristianismo.

Hoje celebramos com alegria os 470 anos de vida da Companhia de Jesus, reconhecendo a grande responsabilidade que recebemos dos nossos antepassados, contanto que saibamos ler as necessidades reais de cada época onde somos chamados a servir.

7 comentários:

Anónimo disse...

31 de Outubro de 1517:

Lutero afixa no Castelo de Wittenberg as suas ideias.

"10. Agem mal e sem conhecimento de causa aqueles sacerdotes que reservam aos moribundos penitências canônicas para o purgatório."

27 de Setembro de 2010:

Quantas missas são pagas para "salvar" os mortos? 10 euros para dizer um nome numa missa?

Anónimo disse...

31 de Outubro de 1517:

Lutero afixa no Castelo de Wittenberg as suas ideias.

"24. Por isso, a maior parte do povo está sendo necessariamente ludibriada por essa magnífica e indistinta promessa de absolvição da pena."

Anónimo disse...

31 de Outubro de 1517:

Lutero afixa no Castelo de Wittenberg as suas ideias.

" 82. Por exemplo: Por que o papa não esvazia o purgatório por causa do santíssimo amor e da extrema necessidade das almas – o que seria a mais justa de todas as causas –, se redime um número infinito de almas por causa do funestíssimo dinheiro para a construção da basílica – que é uma causa tão insignificante?"

Anónimo disse...

O Budismo, uma filosofia ateísta, apresenta a Arte do Perdão, da Ternura e da Paz, sem indulgências a entidades estranhas e externas ao nosso íntimo.

Ivo Salomão disse...

Mas o que têm estes comentários a ver com o Post original?
O que tem Lutero a ver com a aprovação da Companhia de Jesus?

Apenas uma coisa: ambos, a companhia e Lutero desejavam uma reforma da Igreja. Uns optaram por ficar dentro e tentaram lutar por isso. Outro, azedado, preferiu excluir-se.

Quem não quer o seu nome numa missa não tem de pagar 10€. Ninguém obriga ninguém a isso.

Agora buda... Esse não sei mesmo o que está aqui a fazer...

Anónimo disse...

Caro Ivo,

Preferiu excluir-se?

Em 1517?

A sua história está um pouco turva...

Buda representa uma sociedade diferente de Roma...
Buda representa uma sociedade com mais de 5 mil anos...

Uma imagem vale por mil palavras... concorda?

Procure por jardins budistas e jardins romanos, (católicos como desejar chamar...)

O que vê? Percebe o espírito de cada um?

Anónimo disse...

talvez seja mais simples para evitar contaminações procurar por jardins japoneses