24 de outubro de 2010

Bar João Paulo II vende cerveja mais barata

Bar João Paulo II vende cerveja mais barata
A Igreja Católica patrocina bar para atrair jovens para os valores católicos. Localizado na cripta da Basílica de São Carlos e Santo Ambrósio, em Roma, o bar JP II, assim chamado em homenagem ao falecido Papa, oferece cerveja mais barata, acesso à Internet, filmes, conferências e até ajuda psicológica

À primeira vista, poderia até parecer um pub como tantos outros nas principais cidades do mundo, mas na realidade é completamente diferente. Diferente. Único.

Antes de mais, porque é um pub, um bar, um ponto de encontro supermoderno, não numa avenida principal, num lugar in, mas porque fica justamente numa cripta de igreja, em Roma, na Basílica de São Carlos e Santo Ambrósio, na Via del Corso, a mais central das ruas da cidade. E chama-se João Paulo II, em homenagem ao falecido papa.

À noite, está aberto de quinta- -feira a domingo, durante a semana, oferece ajuda a jovens que precisem. Além disso, a cerveja é mais barata.

"É um sonho tornado realidade, com o valor que o papa transmitiu durante as celebrações do Dia Mundial da Juventude, em 2000. A esse papa excepcional, com um carisma religioso e um poder de relacionamento único com os jovens, a quem tantos dedicaram monumentos, ruas, praças, é pela pri-meira vez dedicado um lugar de encontro para jovens. Esta é uma homenagem única, que só Karol Woytila [nome do papa polaco] poderia apreciar, com a sua humanidade especial e singular. É a primeira vez na história da religião cató- lica que um lugar de convívio é dedicado a João Paulo II", diz ao DN o padre Maurizio Mirilli, director do bar e responsável pelo Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil.

"Este pub é uma possibilidade para nos reunirmos, é sem dúvida um sonho que nasceu dos valores morais, intelectuais e espirituais que nos foram transmitidos por João Paulo II, pela primeira vez, no Dia Mundial da Juventude em 2000", acrescenta o mesmo religioso.

"Isto, para nós, para mim, é uma experiência única: de quinta--feira a domingo, das 19.00 à meia--noite, os jovens, sejam católicos, ateus ou de outras religiões, mas em busca de uma resposta, podem ouvir música, ver um filme, navegar na Internet ou até mesmo participar em debates", explica ainda o padre Mirili.

"Os jovens vivem de noite e nós, membros da Igreja Católica, temos de nos aproximar, contactar, perceber os seus ritmos e horários e sermos capazes de ser tolerantes com eles. Nos outros dias da semana, de manhã ou à tarde, os jovens podem vir aqui para consultarem psicólogos ou terapeutas. A nossa ajuda abrange todos os ambientes sociais", declara o religioso.

"A Igreja, tem de se aproximar dos jovens, saber como e onde vivem, nos seus horários próprios, encarando isso como um desafio. Mas o que nos apaixona, estimula, é verificar que nós, Igreja, temos de procurar estes jovens e entendê-los. É um desafio duro e difícil", acrescenta o director do Bar João Paulo II.

"Aqui os jovens divertem-se, mas de um modo são", conta Massimo Camussi, porteiro do bar, responsável pelos que entram, vestidos de forma muito in, de camisa Armani ou calças de ganga.

Inaugurado pelo Serviço Dio-cesano da Pastoral Jovem, o bar João Paulo II tem propostas cul-turais, com significado católico, música, filmes, debates, exposições, desporto e cultura. O presidente da Câmara de Roma, Gianni Alemanno, considera que esta iniciativa constitui uma das respostas mais importantes de da diocese, afirma ao DN o Monsenhor Ernesto Mandara, presidente das ACLI de Roma, associações de juventude católica italiana.

Dedicado ao mais popular dos pontífices, este pub oferece somente cerveja e vinho tinto. Vodca e outras bebidas mais fortes são proibidas, segundo o porteiro, que se apresenta vestido de calças de ganga e T-shirt preta com a inscrição JP II.

"Este pub usa a bebida para encontrar gente, socializar, conviver, dialogar e falar sobre a Igreja Católica e ouvir música", conta o porteiro Camussi ao DN.

O Bar João Paulo II não é só uma novidade no modo de beber e de apresentar um espaço diferen- te, faz parte de uma iniciativa da Igreja Católica chamada "Jesus ao Centro". Esta tem por objecti- vo encontrar razões de vida para os jovens que andam a diva- gar pelo centro de Roma", explica ainda o director do bar, o padre Mirilli.

"O importante é que quem quer que aqui venha deve saber que não é permitido ficar bêbedo... Temos regras, podemos divertir- -nos, mas não é preciso ficar louco ou bêbedo", avisa.

Numa das paredes deste pub, há quadros com alegorias religiosas, Give me a drink (Dêem-me uma bebida), frase que alude à situação em que Cristo, pregado na cruz, pediu de beber.

O João Paulo II é uma novidade no mundo dos pubs, que promete grande sucesso económico, se os preços das bebidas não subirem entretanto: a cerveja Corona não deverá ultrapassar os 3 euros e a Heineken os 2,50, preços que estão bastante abaixo são pratica-dos nos bares ditos normais de Roma.

por MANUELA PAIXÃO, Roma; In. Diário de Notícias

1 comentário:

Anónimo disse...

A 6 minutos está a praça do povo com um oblisco que o povo não sabe lêr...
O que será que diz esse oblisco?
Porque está na praço do povo?

Quem terá feito cidade da luz? Porquê?

Cumprimentos,