28 de outubro de 2010

Obras sacras portuguesas na Casa da Música

Obras sacras portuguesas dos sécs. XVI e XVII na Casa da Música

Paul Hillier dirige harpa, baixão e órgão num programa ilustrativo da época de ouro da polifonia renascentista portuguesa, com o “Requiem a 4 vozes” de Manuel Cardoso, e “Salve Regina”, “Lamentação de Quinta-Feira Santa” e “Veni Sancte Spiritus” de Diogo Dias Melgás.
Manuel Cardoso é apontado pelos especialistas da música renascentista como um dos maiores representantes da música vocal deste período. Isolado em Portugal, numa altura em que no resto da Europa os compositores se moviam para novas correntes estéticas, Cardoso alcançou um expoente máximo de requinte e sofisticação na escrita para coro a cappella, deixando um legado de obras belíssimas, entre as quais o Requiem merece um lugar destacado.
Diogo Dias Melgás é apontado como o último grande representante da Escola de Polifonia da Sé Catedral de Évora.
O concerto, com entradas a 7,5 €, realiza-se ao meio-dia. O programa é apresentado a 13 de novembro no Mosteiro de Arouca.

1 comentário:

Anónimo disse...

Crise para uns... concertos para outros...