17 de janeiro de 2011

O que é ser animador do CAB?


“Olá! Tudo? K fazes hj às 19h15?”

“Oi!! N faço nada. Pq? Queres tomar um copo?”

“Não! Lembras-t daquela cena k t falei hj? Do CAB?”

“Aquela cena dos padres?”

“YA! Há missa às 19h15, jantarada e 1 filme no fim. Aparece, pha!!”

“Missa?? Mas qt tenho de pagar?”

“Pagar?? Não pagas nada! Aparece, vais ver que vais gostar. ‘té logo! Abc”


Estas mensagens podiam ser perfeitamente as mensagens que um animador do CAB troca com um amigo da faculdade. Mas afinal, o que é ser animador do CAB? É um universitário que convida, por sms, os colegas a vir à missa? Não só, mas também. Antes de tudo, o que quer dizer animador?

Animador vem de ânimo, que vem de alma. O animador tem uma missão que é a de ser doador de ânimo, dar alma. A pertença do animador à comunidade do CAB traduz-se numa missão que é a de dar ânimo, não só à comunidade de universitários que se junta no CAB, mas também a todos os seus colegas, amigos e família. No fundo, ser animador não é uma actividade que se limite às quatro paredes do CAB, chamemos-lhe antes um estilo que ganha corpo a partir do CAB. Mas afinal, que vem a ser dar ânimo?

Dar ânimo, como disse, é a missão do animador no CAB. Esta missão é recebida pelo Pe. Director do CAB e é vivida em conjunto com o restante grupo de animadores [cerca de 10 a 15] que juntos pensam, partilham e põe os meios para que o CAB seja lugar de ânimo e de encontro com Deus e com os outros. Através de missas em conjunto, orações, reuniões, copos à la lune, os animadores procuram crescer em amizade uns com os outros, tendo sempre como referência a pessoa de Jesus em quem encontramos o ânimo para gastar tempo a troco de nada, por causa de tudo: Ele, o nosso Senhor e Amigo. Por isso, dar ânimo implica que os animadores também o recebam dEle e do próprio grupo. Mas, na prática, em que é que este ânimo se traduz?

Nas missas de 4ª feira, que são o ponto central do CAB onde se justifica a nossa entrega simples, nos jantares que se seguem e nas muitas outras actividades ou nos ditos tempos mortos, os animadores aparecem para preparar tudo. Juntamente com outros que se voluntariam, os animadores cozinham, limpam, preparam chá, cantam nas missas, acendem velas, cortam 200 papelinhos, distribuem cartazes, escrevem artigos para blogues sobre o que é ser animador, conversam com quem aparece no CAB pela primeira vez, pintam paredes, … por vezes mais no escondimento do que às claras.

Porquê dar ânimo? Para quê tanto trabalho e até, às vezes, horas mal dormidas? Para dar continuidade à entrega de Jesus, na entrega simples das nossas horas aos outros. Aos outros que, com muita humildade, desafiamos a perceber que dar a vida não é um mito de Hollywood, e aos outros que reconhecem que necessitam de Deus. Por isso dizia no início que, mais que uma actividade, ser animador é um estilo que testemunha a beleza de qualquer vida que se encontra com o amor em cada gesto que faz.

6 comentários:

Joana disse...

Muito bom o artigo Missé! Tenho saudades vossas!
Beijinhos da Joana.

Rui disse...

Tudo isso e muito mais!

Obrigado pela partilha, Missé. Traz-me muito boas lembranças.

Abraço

Anónimo disse...

Poderão dar-me informações sobre esse evento, e, os animados também poderão ir?
Por favor, mandem informações para o meu número!
E poderão guardar para me enviarem detalhes e novidades sobre os próximos eventos!
934980583

Missé sj disse...

Boa tarde,

claro que os animados também podem vir =)

Para obter informações sobre as propostas do CAB é mais fácil que consulte o site: www.cab.com.pt

Abraço.

Andreia Silva disse...

olá animadores,
estão interessados em participar num Encontro de Animadores Socioculturais? vai se realizar no dia 1 de junho no Mosteiro S.Martinho de Tibaes.
obrigada

Anónimo disse...

Andreia Silva
email: neiia__@hotmail.com