24 de março de 2011

.Seja como for.


Só em meio do nada.

Umas figuras humanas ameaçam o que antes era companhia.

Perdeu-se a proximidade.

Escassos metros são distância.

Afecto amargo em insuperável abismo.

O inoportuno dum descuido fere esta solidão rotunda.

Inevitável indefensão, pena imutável.

Lágrima e lástima em sinfonia de silêncio.

Aterram as folhas e troça o vento.

Não foca a lua por vergonha: manda às suas nuvens dissimular este escândalo sem ciência.

O rosto em terra e a terra detesta-o.

Sangra o sonho de servir a causa certa.

O manto sua lamento.

Em vão, pois não há ouvido atento.

Órfão deixou-o o deus paterno.

Instantes intermináveis de dor acumulada.

Não há ombro próximo para o aliviar.

E soam passos perto: não amaina mas aumenta esta tempestade.

Sem ninguém, avança. Sozinho vai.

A sua vontade arrancada é de abraçar as últimas consequências.

Ama tanto que de si se esquece.

Urge a noite e rasga condenado o dia.

Seja como for.

Sem remédio, que assim seja.

(Álber, sj)

5 comentários:

Anónimo disse...

Só quem não sai à noite é que pode pensar assim. Os "hot spots" são locais de troca de beleza e simpatia. Às 23:00 ainda estão os motores a aquecer e o calor humano é muito a vontade ainda maior...
Vai um copo?

C disse...

Caro(a) anónimo(a),

Ocorre-me dizer-lhe... tão felizes seríamos se estivéssemos de bem com a nossa própria vida, sem ter de tentar analisar a dos outros até às entranhas.

Cátia Vilaça disse...

Caro(a) anónimo(a),

Ocorre-me dizer-lhe... tão felizes seríamos se estivéssemos de bem com a nossa própria vida, sem ter de tentar analisar a dos outros até às entranhas.

Anónimo disse...

Cara Cátia Vilaça,

Tem toda a razão...
Se os vigários não usassem a figura da confissão para saber a privacidade do leigo...

Se eles estivessem de bem com a própria vida, sem ter de tentar analisar a dos outros até às entranhas...

Pessoalmente considero que se deve confiar em psicólogos, que por opção individual, lhe é concedida essa tarefa...

Agora, aqueles que se arrogam como direito essa prerrogativa e como dívida se ausente, tacitamente, sem opção do leigo, vigários sem prova de representação... realmente seria mais feliz sem essa desilusão, sem essa revolta por me sentir enganado.

É o simples direito à minha indignação por usarem a pele de Cristo para esconder o império Romano que o matou...

Deixe que termine a dizer que, se a verdade magoa...

O que foi afirmado é verdade relativamente ao texto...
"Só quem não sai à noite é que pode pensar assim. Os "hot spots" são locais de troca de beleza e simpatia. Às 23:00 ainda estão os motores a aquecer e o calor humano é muito a vontade ainda maior...
Vai um copo?"

Onde está a tentativa de analisar a vida dos outros?

Cumprimentos,

Anónimo disse...

Cara Cátia Vilaça,

Pensava que este espaço seria a "companhia dos filosofos" e quando não nos conhecemos a nós próprios até às entranhas, não nos conhecemos...
Essa descoberta é difícil... pensamos que somos uma coisa e afinal somos outra...
É por bem que se analisa e se mostra.
É por amor, é por caridade que é feito... aqui e de forma gratuita.

De um filósofo...