23 de novembro de 2011

Em tudo amar e servir – Beato Miguel Pró, mártir

Foi há 100 anos atrás que Miguel Agostinho Pró entrou no noviciado da Companhia de Jesus, no México. Quem diria que este rapaz que entrara para jesuíta com apenas 20 anos viria a dar tanto que falar?

Miguel Pró era um rapaz conhecido pelo bom humor e pela extraordinária capacidade de gerar momentos de grande alegria aos que com ele conviviam. Ao longo do tempo dos estudos, sobretudo enquanto estudava Teologia, este “apóstolo da alegria” sofreu grandes crises de saúde, colocando à prova a sua capacidade de passar por contrariedades.

Precisamente por exigentes provações viria a passar este jesuíta mexicano, quando no seu país, em 1926, se iniciou a perseguição oficial contra a Igreja Católica. Descrevem os relatos da época, não muito longínqua, que foram tempos incrivelmente duros para quem se assumia Católico, então imagine-se o perigo que correria um sacerdote como era Miguel Pró há cerca de um ano?

Este recém-sacerdote não se acanhou com a hostilidade do tempo em que vivia, de tal modo que, pelo testemunho da sua fé na entrega da vida pelos outros, chegou a escrever o seguinte: “Creio que há um meio-termo entre a temeridade e o medo, assim como entre a prudência extrema e a coragem temerária. Já declarei isso ao meu Superior, mas ele receia pela minha vida. A minha vida?! ... Que é que ela vale? Dá-la pelos meus irmãos não será ganhá-la? É certo que não a devo dar estultamente. Mas para que servirão os filhos de Santo Inácio, se ao primeiro rebentar de um tiro se põem logo em fuga?

Esta fidelidade à sua vocação foi de tal forma extrema que acabou por pagar com o martírio da própria vida, na Cidade do México em 23 de Novembro de 1927.

Sem comentários: