9 de fevereiro de 2012

...andemos para além...



«Irmão ateu, nobremente pensativo,
à procura de um Deus
que eu não sei dar-te,
atravessemos juntos o deserto.
De deserto em deserto, andemos para além
da floresta das fés,
livres e nus em direcção
ao Ser Nu
e lá
onde a palavra morre
tenha fim o nosso caminho.»



(Pe.) David Maria Turoldo, in Canti Ultimi.

2 comentários:

Anónimo disse...

Livres e nús?

Isso queria ele... não, muito obrigado.

iIsso da castidade dá nestas coisas...

Anónimo disse...

"" à procura de um Deus ""
Partindo de que prosuposto?

Haverá necessidade de Deus/ses para se ser completo?
Será "ter Deus ou senti-lo" uma questão de Objectivos primordiais na vida de alguém?

Obrigado pelo espaço!