8 de abril de 2012

O mistério da Páscoa é imparável



“Deus fez-se homem. Nós acreditamos nisso, acreditamos que Jesus de Nazaré é o filho de Deus feito homem, nascido da Virgem Maria. E fez-se homem por uma razão importante: é que a mudança do coração humano, a revolução na vida do homem, na sua relação com a vida, com a eternidade e com o tempo, só podia ser feita a partir do próprio homem. Não podia ser feita de fora, ficando o homem como beneficiário espectador. Tinha de ser um drama humano! E como os homens, devido à sua fragilidade, não eram capazes de fazer essa passagem – a palavra Páscoa significa passagem – foi importante que Deus, no seu amor infinito, se fizesse homem para, como homem, fazer com toda a humanidade essa passagem”.