7 de agosto de 2012

O desconhecimento faz mal (1)


Alguns ateus gostam de repetir a frase de um dos profetas do (novo) ateísmo: “A religião só faz mal”. Esta repetição funciona como um ‘mantra’ para os budistas. É mesmo possível, segundo eles, provar o seu fundamento recorrendo a alguns maus exemplos dos efeitos da religião. Quando algum crente pergunta: não serão as pessoas que vivem mal a sua religião, e não a religião que ‘só faz mal?’. Não, respondem os ateus. A prova está feita. Os exemplos estão aí. 

O mundo está cheio de exemplos, uns bons outros maus. Aos ateus apenas interessam os maus. Bons exemplos têm um inconveniente fundamental: falsificam a tese de que ‘a religião só faz mal’. É por isso que os bons exemplos não só não são aceitáveis pelos ateus como são declarados não existentes.
Apresento a seguir a ‘Fazenda da Esperança’, um exemplo que não é conhecido dos ateus. Se o fosse,  continuariam a repetir que ‘a religião só faz mal’? Talvez. O desconhecimento, faz mal, mesmo muito mal! O texto foi retirado do site da ‘Fazenda’ (http://www.fazenda.org.br)

 A Fazenda da Esperança

Experiência inicial - “Nelson Giovaneli se aproximou de um grupo de jovens que consumiam e vendiam drogas perto de sua casa. Isso em 1983, na esquina da rua Tupinambás com a Guaicurus, no bairro do Pedregulho, na cidade de Guaratinguetá interior de São Paulo. Ele foi animado a dar esse passo por frei Hans Stapel seu pároco que o incentivava a viver concretamente a Palavra de Deus.
Nelson conquistou a confiança daqueles dependentes químicos. Um deles Antonio Eleutério foi o primeiro a ser contagiado e pediu ajuda para se libertar das drogas, tudo isso porque Nelson buscava colocar em prática a frase “Fiz-me fraco com os fracos a fim de ganhar os fracos” (I Cor 9,22).

O primeiro grupo - Os companheiros de António notaram algo diferente em sua vida. Isso os levou a buscar a ajudar do jovem paroquiano que lhes propõe viverem radicalmente a Palavra de Deus e à noite encontrar-se na Igreja ao invés da esquina para trocar as experiências vividas a cada dia.
Esse grupo sugeriu a Nelson alugar uma casa para viverem juntos. O aluguer e as despesas pagariam com seus trabalhos. As primeiras atividades foram a limpeza de jardins enquanto Nelson continuava em seu emprego de “office boy”, na cooperativa de laticínio de Guaratinguetá. Tudo o que ganhavam colocavam em comum para se sustentar.

Espalhou-se pelo mundo- A Fazenda inaugurada em Sergipe/AL em 1992 é a primeira fora de Guaratinguetá. A primeira comunidade fora do Brasil nasce na Alemanha, na terra de seu fundador frei Hans, 15 anos depois de seu início.”

A Fazenda da Esperança se espalhou do ocidente para o oriente ganhando proporções globais. Ficou ainda mais conhecida no mundo depois da visita do Papa Bento XVI à comunidade das Pedrinhas na cidade onde nasceu esse trabalho no interior de São Paulo em 2007."

PS-A Fazenda da Esperança acaba de chegar também a Portugal,  Diocese de Viseu.

Apresenta-se a seguir um vídeo sobre esta experiência:

video
 


3 comentários:

Ludwig Krippahl disse...

Alfredo,

Podes indicar uma citação onde um dos tais "profetas"* que mencionas afirme que a "A religião só faz mal", se uma forma tão categórica que baste um contra-exemplo para refutar?

É que em tudo o que eu li sobre isso a alegação parece ter sido, no máximo, de que a religião faz mal no total. Ou seja, que o seu valor líquido, pesando o bem e o mal que faz, é negativo. Não me lembro alguma vez de ler esses autores a afirmar que tudo, sem excepção, que a religião faça é mau....



* o dicionário online da priberam define profeta como
"1. [Religião] Aquele que prediz o futuro por inspiração divina.
2. [Religião] Título que os muçulmanos dão a Maomé.
3. Pessoa que faz previsões em relação ao futuro.
4. Adivinho, vidente."

De acordo com esta definição, também tenho curiosidade em saber quem são os profetas do ateísmo.

Cisfranco disse...

Eu cá não sei se há algum opinador que diga, peremptoriamente, que " a religião só faz mal". Mas Ludwig Krippahl opina que o cômputo geral entre o bem e o mal que religião faz, é negativo para a religião.
Qual é então a medida para emitir um tal juizo de valor? Porque o sr acha que sim? Pode ser só a sua opinião (baseada nos autores que leu) que não faz mal nenhum; mas, verdadeiramente, em que é que se baseia para dizer o que diz?

alfredo dinis disse...

Caro Ludwig,

Profeta - Na tradição bíblica, o Profeta é o que transmite ao povo uma mensagem de Deus, cujo conteúdo era em geral de avaliação de comportamentos éticos e religiosos. Com base em tal avaliação, o Profeta anunciava castigos ou recompensas por parte de Deus. Quando o povo estava oprimido por outros povos, o Profeta anunciava uma acção benevolente da parte de Deus. É neste contexto que o significado de Profeta acabou por ser associado a previsão de acontecimentos futuros. Os profetas ateus falam não em nome de Deus mas, segundo eles, da inteligência e da razão humanas, e predizem, até com estatísticas, que a religião irá desaparecendo progressivamente à medida que aumenta o nível de vida económico e cultural das sociedades.

Quanto ao mantra ‘a religião envenena tudo’, repetido por alguns dos profetas do ateísmo, deixo-te aqui apenas uma pequena amostra:

1. Livro - Hitchens: Deus não é Grande. Como a Religião envenena tudo

2. Entrevista de Hitchens ao jornal i:

De que forma é que a religião envenena tudo, como diz no seu livro? A religião diz-nos que não temos liberdade, que fomos feitos por um ser superior. Esse ditador divino disse-nos que não saberíamos nada e que não seríamos capazes de distinguir o bem do mal. É uma forma doente de educar as pessoas. Envenena porque te torna num escravo, mas a religião não vai acabar.

Porquê? Porque tem como principais recursos a estupidez humana, a crendice e a vaidade, disfarçada de humildade.

3. Blogue Radiação de Fundo

Realengo e sobre como a religião envenena tudo - 08 abr, 2011
Christopher Hitchens é quem estava certo em sua frase-subtítulo do seu famoso livro “God is not great”: por religião, justifica-se o injustificável e suprime-se facilmente qualquer remorso por falta de escrúpulo.

4. Ludwig, ktreta
Sexta-feira, Fevereiro 19, 2010
Hitchens 1 – a religião envenena tudo.

Hitchens defende que a religião envenena tudo quer pelas suas consequências quer pelos seus princípios. Não há nenhum acto que se reconheça como bom que seja exclusivo dos religiosos e, para ser uma pessoa boa e ter valores louváveis, não é preciso ter religião. Por outro lado, facilmente nos ocorrem actos e valores condenáveis associados a práticas religiosas, desde os sacrifícios humanos e a inquisição aos ataques bombistas e à mutilação genital de raparigas. Ele não o mencionou mas, antecipando já as criticas costumeiras, saliento que isto não quer dizer que todos os ateus sejam boas pessoas. O ponto aqui é que a religião é desnecessária para se ser bom e é motivo para muitos actos condenáveis. Pesando os prós e os contras, mais vale não a ter.

5. Portal ateu
Encontre as diferenças
Autor: Ricardo Silvestre a 09 Maio, 2011

Portanto, não só os judeus hassiditas insultam as mulheres por acharem que estas não devem estar em situações de decisão ou de poder, mas igualmente porque as mulheres “por serem sexualmente sugestivas devem ser censuradas.
Brilhante.
A religião envenena tudo.

6. Portal Ateu
Ricardo Silvestre diz:
5 Agosto, 2012 às 10:07 pm


Bom artigo, Rui.
A religião envenena tudo!

7. Portal Ateu
Barbaridade em nome de?
Autor: Ricardo Silvestre a 04 Abr, 2011

E ninguém é preso… ninguém é condenado, ninguém é punido…a religião envenena tudo.
Terra, século 21.
Estamos metidos num belo sarilho, estamos.


8. Tribunal da Internet
Informção e opinião
sábado, 12 de maio de 2012 | 15:12

Deus e o Universo, na visão da astrofísica
Paulo Solon

As religiões são criações de um passado de ignorância. Suas alegações metafísicas são inteiramente falsas. Conforme declaram Richard Dawkins e Christopher Hithens, a religião envenena tudo, inclusive nossa capacidade de discernimento.

9. Sobre Anencefalia

nao há como discordar que religião envenena tudo... fico me perguntando qual é a grande preocupação dessa gente!
http://pt.shvoong.com/

10. Religion poisons everything (including football)
By RICHARD DAWKINS
Added: Wednesday, 20 April 2011 at 2:31 PM

Richard Dawkins Foundation

Saudações.