6 de outubro de 2012

B. Diogo Luís de San Vítores, presbítero e mártir

Nasceu em Burgos (Espanha) no ano de 1627, de família nobre. Vencida a resistência dos pais, entrou com treze anos na Companhia de Jesus, na qual, desde o início, deu provas de grande piedade e inteligência. Ordenado sacerdote em 1651 e terminada a Terceira Provação, dedicou-se ao magistério universitário e a várias actividades apostólicas, até que, finalmente, o Padre Geral, Gosvino Nickel, lhe deu licença de partir para as missões estrangeiras.
Despediu-se da pátria em 1660 e trabalhou arduamente durante dois anos na cidade do México, até aparecer um barco que o levasse às Filipinas. Aí exerceu, de 1662 a 1666, o ofício de Mestre de Noviços, Perfeito de Estudos e Professor de Teologia, dedicando-se também com grande zelo ao apostolado entre os indígenas.
Contudo, a sua grande aspiração era ir anunciar Cristo aos habitantes das Ilhas Marianas, que até então nunca tinham ouvido falar d'Ele. Depois de superar todo o género de dificuldades, aí chegou em 1668. Nessa terra experimentou, durante quatro anos, as consolações e as cruzes dos missionários; e no ano de 1672 foi morto em Tumon pelos inimigos da fé. Foi beatificado por João Paulo II em 1985.



Sem comentários: