3 de janeiro de 2014

Santíssimo do Nome de Jesus

A Igreja exalta hoje o Santíssimo do Nome de Jesus, e a Companhia de Jesus celebra nesta solenidade o seu Titular (Os religiosos devem ser conhecidos por um título, que pode ser o do fundador ou outro relacionado com o seu carisma).

“Imposição do Nome de Jesus”, Pintura sobre madeira,
c. 1562, sacristia da Sé Nova, Coimbra.
“Todo aquele que pretender alistar-se sob a bandeira da cruz na nossa Companhia, que desejamos se assinale com o nome de Jesus, para combater por Deus e servir somente ao Senhor e à Sua esposa a Igreja, sob a direcção do Romano Pontífice, Vigário de Cristo na terra, depois dos votos solenes de perpétua castidade, pobreza e obediência persuada-se de que é membro da Companhia. Esta foi instituída principalmente para a defesa e a propagação da fé e o aperfeiçoamento das almas na vida e na doutrina cristãs, por meio de pregações públicas, lições e qualquer outro ministério da palavra de Deus, Exercícios Espirituais, formação cristã das crianças e dos rudes, e Confissão e administração dos outros Sacramentos, buscando principalmente a consolação espiritual dos fiéis cristãos.”                                                             Fórmula do Instituto

Em Veneza, no final de 1537, os primeiros Companheiros de Santo Inácio colocaram-se a questão do nome pelo qual deveriam ser chamados. Disse Polanco que, tratando ente si como se chamariam caso lhes perguntassem que congregação era a sua…, começaram a dar-se à oração e a pensar qual seria o nome mais adequado, e, visto que não tinham entre eles nenhum chefe senão a Jesus Cristo, a quem só queriam servir, pareceu-lhes que tomassem nome daquele que tinham por cabeça, dizendo-se da Companhia de Jesus. (MHSI, Fontes narr. I 204).

Ribadeneira relaciona a escolha deste nome com a visão de La Storta, na qual certamente S. Inácio foi confirmado no seu propósito. Acrescentou que, "quando se tratava do nome que se havia de dar à Ordem, o nosso Padre [S. Inácio] pediu a todos os companheiros que o deixassem impor segundo a sua devoção, e assim o fizeram " (MHSI, Fontes narr. II 377).


Nas deliberações de 1539 esse nome foi finalmente aprovado.

Sem comentários: