26 de março de 2014

Elogio dos Sentidos - Fé e Arte III


A arte e a fé fecundam-se mutuamente numa dialética que eleva o Homem, consagrando-o ao inefável que o seduz, provocando-o a, como afirma Bento XVI, “não limitar os horizontes da existência unicamente à materialidade”. A beleza, que desponta da inquietação artística, é ela própria uma porta para o Mistério, dado que ecoa a necessidade de plenitude que o artista experimenta e que traduz na contingência das suas próprias mãos.

A arte é a expressão das grandes interrogações do Homem, que o movem e bloqueiam, que o excitam e que o deprimem. Neste ponto, a fé atravessa-se de modo irreprimível, catapultada pela transcendência que de modo subtil se torna tangível aos sentidos. E estes, como portas abertas para o Mundo, são como canais evolutivos, tornando o Homem um paradoxo, simultaneamente distinto e encarnado num Comos cuja Beleza é desafio constante e último à própria razão Humana. Perante a Beleza a Razão curva-se e a esperança renasce porque o intangível se torna tangível ao Homem, Corpo e Espirito.


O evento Fé e Arte III - Elogio dos sentidos: Do corpo e do Espirito, que se realiza no próximo dia 5 de Abril, no auditório da Faculdade de Filosofia de Braga, será um espaço de diálogo onde se cruzarão diversas sensibilidades com o objetivo de discutir estas duas instâncias tão misteriosas – a fé e a arte, mas ainda assim tão fundantes do espaço humano. Cada perspetiva, cada orador, proveniente de quadrantes tão diversos como a música e a poesia, passando pela arquitetura e a reflexão teológica, tem o desejo de expressão, da sua expressão, cuja vitalidade brota da sede de completude, da sede de sentido.

Mais informações e inscrição on-line em  http://www.fe-e-arte2014.com/

Sem comentários: